Porque sou a favor de Brasília

Escrito por Brasília Poética em . Postado em Poemas para Brasília, Posts Sem Comentários

Porque sou a favor de Brasília
Por Herbert Moses

Tenho duas razões fundamentais para ser a favor de Brasília: uma, porque sou brasileiro. Outra, porque sou carioca. Sempre me tive em conta de bom brasileiro e de bom carioca e é, realmente, como uma e outra coisa, enraizadamente uma e outra coisa, que sou a favor da transferência da Capital e da criação de uma nova Capital.

Vejamos porque… Razões de brasileiro… São muitas. Muitas e muito conhecidas, reconheço.

Não inventei nenhuma delas, todas já foram por muitos levantadas. A transferência da Capital para o Brasil Central é um meio drástico de tonificar, revigorar, fazer viver, mesmo, toda aquela região riquíssima, praticamente abandonada até há bem pouco tempo. Com as modernas armas de guerra, ou melhor, de destruição, todas de alcance apocalíptico, já não se poderia falar em conveniência estratégica, um dos argumentos do passado. Hoje a lua está “ali”, depois dos Sputiniks e Vanguards.

Seríamos tão vulneráveis lá como na Guanabara. Isso é ponto pacífico. Mas continuam de pé todas as outras razões. Claro que muitos se sentem no direito de, mesmo reconhecendo a necessidade da criação de Brasília, mesmo admitindo as vantagens que adviriam para toda a área do Brasil Central e do Brasil Ocidental, o deslocamento da sede do Governo achar inoportuna a transferência, nas condições em que vem sendo feita, porque o Brasil não está em condições de enfrentar as fabulosas despesas decorrentes da “aventura de Brasília”.

Mas eu começo por perguntar: e quando estaria? se formos a esperar por esse dia ideal, então tratemos de afastar para sempre a idéia. Porque esse dia não poderia vir antes da nova Capital. Só depois… Sim, o que é preciso é coragem. Coragem para investir, com qualquer sacrifício. E é evidentemente com muito sacrifício, quase que com um grão de loucura, que alguém poderia se arrojar a esse cometimento espantoso. Mas é preciso que seja assim. Porque os resultados virão com o tempo. Sou dos que acreditam que tudo o que está sendo aplicado em Brasília reverterá, um dia, não muito distante, em largos benefícios econômicos para todo o país. Brasília só será possível, com a abertura de estradas de rodagem e via férreas que a tornariam acessível e ao mesmo tempo representariam e começam a representar sangue novo num raio de centenas, de milhares de quilômetros. As estradas que levam a Brasília vão mais longe: levam ao futuro. Levam ao futuro enormes áreas geográficas até há pouco inteiramente esquecidas. É o coração novo para o Brasil. E sangue também. É por isso, e pelas muitas outras razões que todos conhecem, que eu sou a favor de Brasília, como brasileiro.

Mas eu disse que sou a favor de Brasília como carioca também. E podem acreditar que é verdade… Estou certo de que o Rio é uma cidade que vale por si, uma cidade maravilhosa “pela própria natureza”… Para ocupar o singular posto que ocupa entre as grandes cidades do mundo moderno, pela beleza, pela vida, pelos encantos que oferece, o Rio não precisa ser Capital da República. E eu estou convencido de que, mesmo de que, mesmo perdendo os foros de Capital, o Rio nada perderá como motivo de encantamento e de atração. Pelo contrário, só terá a ganhar. Ficará uma cidade desafogada. Uma cidade para nela se viver em paz com Deus e com os homens. Menos responsabilidades pezarão sobre os seus ombros. Menos gente disputará a água de suas torneiras. Menos carros oficiais congestionarão as suas avenidas e ruas. Será uma cidade de ar mais leve e muito mais carioca do que é atualmente. Não será a ausência de autoridades e representantes federais que tornará menos alegre as suas praias, menos bela a Guanabara. O Rio pode ceder a Brasília as prerrogativas de que gozava com o fato de ser Capital da República sem perder o cartaz internacional que possuía, a capacidade de atrair e agradar os turistas e de fazer felizes os seus moradores. E abrindo não daquele privilégio, estará beneficiando o Brasil inteiro.

“Pro Brasília fiant eximia”, diziam os paulistas na sua Revolução Constitucionalista. “Pro Brasília fiant eximia”, podemos repetir agora com propriedade não menor. E uma das grandes coisas que estamos fazendo pela nossa futura Capital é dar uma oportunidade à nova e fabulosa geração de arquitetos e urbanistas do Brasil moderno. Eles estão construindo uma cidade única no mundo pelas realizações nesse terreno.

Sim, eu sou decididamente a favor de Brasília…

Herbert Moses
Artigo reproduzido da revista “Brasília”, da Novacap, edição de maio de 1958, número 17.

 


Trackback do seu site.

Tags:

Deixe um comentário


Leia também:

A passagem de Tom Jobim e Vinícius de Moraes pelo Catetinho

O texto de Antônio Carlos Jobim Setembro, sertão no estio. Frio seco. Altitude aproximada: 1.200 metros. Ar transparente, céu azul profundo, primavera e pássaros se namorando. Campos gerais, chapadões dos gerais. Cerrado e estirões de mata à beira dos rios.…

Alvorada de Espelhos

Alvorada de Espelhos Por Clemente Luz O imenso louva-a-deus traçado no papel, antes promessa da presença da cidade, já tem forma e base sólida no chão do planalto. No local mesmo onde a visão do profeta viu “que se formava…

Bernardo Sayão

Da morte emerges, Bernardo Sayão, e com que pureza! Assim te revemos, os que nunca te vimos, e não há em nós nenhuma surpresa. Assim te revemos, sertanejo tranqüilo, no retrato que te faz surgir num descampado, o olhar firme, …