Eduardo, poeta "Quase-Zen"

Escrito por Brasília Poética em . Postado em Blog do Velho Ranja Sem Comentários

Meu caro Eduardo: até as pedras se encontram nesta nossa mágica Brasília, falando assim para um "poeta Quase-Zen" como você.
O Catálogo Bric-a-Brac chegou ao Brasília Poética pelas mãos do nosso Turiba, aliás o primeiro poeta com poemas publicados no site, abrindo a seção "Converse com os poetas".
Queremos receber seus poemas com áudio para publicarmos no espaço que já inauguramos (Áudio&Vídeo) com a Sinfonia da Alvorada, de Tom e Vinicius.
O Brasília Poética nasceu para hospedar, em todas as formas poéticas, declarações de amor à cidade que, como tais, não podem ser classificadas.
Queremos sua contribuição para divulgar este trabalho, previsto para ficar em cartaz até o cinqüentenário em 2010, e sua ajuda para encontrar outras pedras, preciosas como você, deste tabuleiro de sentimentos escancarado na paisagem do Planalto Central…
Grande abraço

Velho Ranja

 


Trackback do seu site.

Deixe um comentário


Leia também:

A passagem de Tom Jobim e Vinícius de Moraes pelo Catetinho

O texto de Antônio Carlos Jobim Setembro, sertão no estio. Frio seco. Altitude aproximada: 1.200 metros. Ar transparente, céu azul profundo, primavera e pássaros se namorando. Campos gerais, chapadões dos gerais. Cerrado e estirões de mata à beira dos rios.…

Alvorada de Espelhos

Alvorada de Espelhos Por Clemente Luz O imenso louva-a-deus traçado no papel, antes promessa da presença da cidade, já tem forma e base sólida no chão do planalto. No local mesmo onde a visão do profeta viu “que se formava…

Bernardo Sayão

Da morte emerges, Bernardo Sayão, e com que pureza! Assim te revemos, os que nunca te vimos, e não há em nós nenhuma surpresa. Assim te revemos, sertanejo tranqüilo, no retrato que te faz surgir num descampado, o olhar firme, …