26 de outubro de 1957

Escrito por Brasília Poética em . Postado em O dia-a-dia da Construção Sem Comentários

Santuário de Nossa Senhora de Fátima – O Presidente Juscelino Kubitschek assiste, em Brasília, à cerimônia do lançamento da pedra fundamental do Santuário de Nossa Senhora de Fátima, que as Pioneiras Sociais construirão na futura Capital, por iniciativa de sua Presidente, Senhora Sarah Lemos Kubitschek. Na mesma ocasião inaugura-se a sede do núcleo das Pioneiras Sociais de Brasília, tendo sido entregue à população um Hospital-Volante recém-adquirido na Alemanha.
A Senhora Amélia Ataíde lê o seguinte discurso da Senhora Sarah Lemos Kubitschek:
"A emoção e o encantamento avultam, para as Pioneiras Sociais, ao lançar os fundamentos de um Santuário no momento mesmo em que se inauguram, na futura capital do país, além da sede do núcleo local da nossa instituição, com a sua direção confiada ao espírito esclarecido e à alma generosa de minha querida amiga Coaraci Pinheiro, um setor de costura para crianças pobres e um serviço de assistência social, bem como se procede à entrega, à população de Brasília, de um Hospital Volante, moderno e integralmente dotado de recursos que lhe permitam prestar, de maneira mais ampla e intensiva, os serviços que doravante lhe estarão afetos nesta região. Todos esses fatos, que objetivam a preocupação das Pioneiras Sociais em dar sentido prático e atuante ao seu programa assistencial, vêm ganhando em dimensão porque simultaneamente com eles se deitam os fundamentos de um templo, o que significa que, vivendo as contingências de sua condição, o homem somente alcança o conforto para o seu espírito quando, procurando a solução dos problemas materiais, não se esquece de que acima de tudo estão os valores morais e espirituais cujo influxo deve projetar-se sobre todo esforço e todo anseio de progresso e paz. Que não faltem as bênçãos de Nossa Senhora de Fátima à obra que empreendemos: que abençoe Ela Brasília e proteja o povo brasileiro a fim de que a nossa Pátria se torne sempre maior e mais poderosa, irradiando força e fé e prossiga, fiel ao intinerário que vem das suas origens, na sua missão pacífica e construtiva, contribuindo, com seu empenho e sua ação, para a grandeza da cristandade e a prevalência dos valores imperecíveis do espírito e do coração."
 
Falando a seguir, o Presidente Juscelino Kubitschek agradece por sua esposa os calorosos conceitos emitidos pelos oradores e se congratula com o povo de Brasília, para quem tem sempre voltado o seu melhor e mais carinhoso pensamento. Diz que era um imperativo implícito na própria definição do título "Pioneiras Sociais", que elas corressem em auxílio dos pioneiros que, nesses longínquos chapadões, procedentes de todos os quadrantes, sem preconceitos de fé, de regionalismo ou convicções políticas, obedecendo à nossa ancestral vocação bandeirante, vinham carregar a sua pedra para tornar realidade a profecia de São João Dom Bosco, levantando uma nova e verdadeira civilização interiorana, cimentando definitivamente as razões da unidade da Pátria, que já foi um milagre na história dos povos, e deflagrando um surto irrecorrível de renovação e arejamento da consciência nacional pela redenção econômica e pela polivalência do esforço brasileiro. Mas, como em todas as grandes obras humanas, tudo teria de ser feito na base do bem estar físico e espiritual dos indivíduos, por uma assistência operante e por um mínimo honroso de tranqüilidade familiar. Sem esse alicerce, nenhuma realização do homem poderia se revestir das características de perenidade. Rejubilava-se, pois, com a alta direção da Novacap e das Pioneiras Sociais, ao constatar que esse aspecto dos trabalhos estava sendo considerado com interesse e carinho, o que mais lhe solidificava a confiança na imperecibilidade daquilo que considerava a maior obra do seu Governo.
 
Aero-Clube – Elege-se a primeira Diretoria do AeroClube de Brasília, sob a presidência de Nilton de Jesus Araújo.
 
A Noite – O Presidente Juscelino Kubitschek inaugura em Brasília a sucursal de "A Noite" e da Rádio Nacional.
 
(Diário de Brasília)


Trackback do seu site.

Deixe um comentário


Leia também:

A passagem de Tom Jobim e Vinícius de Moraes pelo Catetinho

O texto de Antônio Carlos Jobim Setembro, sertão no estio. Frio seco. Altitude aproximada: 1.200 metros. Ar transparente, céu azul profundo, primavera e pássaros se namorando. Campos gerais, chapadões dos gerais. Cerrado e estirões de mata à beira dos rios.…

Alvorada de Espelhos

Alvorada de Espelhos Por Clemente Luz O imenso louva-a-deus traçado no papel, antes promessa da presença da cidade, já tem forma e base sólida no chão do planalto. No local mesmo onde a visão do profeta viu “que se formava…

Bernardo Sayão

Da morte emerges, Bernardo Sayão, e com que pureza! Assim te revemos, os que nunca te vimos, e não há em nós nenhuma surpresa. Assim te revemos, sertanejo tranqüilo, no retrato que te faz surgir num descampado, o olhar firme, …